Bom dia pessoal!!! Estou trazendo este assunto hoje porque realmente é um tópico de dúvidas, incertezas, inseguranças e por aí vai...

Não posso falar por todas, mas contarei aqui a minha experiência.

Vocês sabem que quando a Melissa nasceu, foi uma surpresa ela ter a Síndrome de Down porque todos os exames não detectaram nada, mas de qualquer forma isso não mudou em nada o nosso amor por ela.

Tenho minhas crenças e acredito que tudo já está traçado e eu não poderia ter recebido presente maior! Na verdade, digo que ela me escolheu como mãe.

Eu sempre quis ter 3 filhos, a Melissa foi minha primeira e desde que ela nasceu eu já estava planejando quando seria o segundo, pois para mim a melhor coisa que pode se ter é irmã/irmão.

Eu vejo por mim, tenho duas irmãs e sem elas não seria nada! Somos muito amigas, hoje compartilhamos muitas coisas, nos ajudamos, nos apoiamos e todas as conquistas são comemoradas em família. E era isso que eu queria para a Melissa, uma pessoa amiga, companheira e que pudesse dividir com ela todas as suas conquistas.

Não serei hipócrita em dizer que não estava preocupada, mas não fiquei encanada e nem neurótica.

O que acreditava era que Deus colocou a Melissa em meu caminho e se eu tivesse que ter outra criança com necessidades especiais, eu com certeza teria totais condições de criá-la.

Não fiz testes, não fiz exames, não fiz nada, apenas segui foi um conselho da Geneticista Carmen Bertuzzo, que me orientou em nunca deixar de tomar o ácido fólico. Ela explicou que homem e mulher são diferentes... Os homens produzem esperma sempre, já a mulher nasce com seus óvulos que se envelhecem com o passar do tempo e o ácido fólico ajuda para que eles permaneçam por mais tempo saudáveis.

Bem, foi o que fiz, desde que estava grávida da Mel nunca parei de tomar e quando fosse o momento de engravidar novamente, eu adicionaria as demais vitaminas (Vitamina C, E, Omega 3 etc).

Vocês sabem que uma criança com necessidades especiais precisa de muitos cuidados além das terapias de estimulações e, por isso, o segundo filho foi sendo adiado. Eu queria que a Melissa pudesse curtir e eu não sofrer tanto com os cuidados de um bebê e das terapias da Mel.

A Mel é uma menina muito inteligente e super independente... sempre foi... Aos dois anos iniciaram suas crises respiratórias mais graves e aí fomos postergando a gravidez, mas chegou um momento em que eu falei, se eu não engravidar, a Melissa ficará mais velha e não vai aproveitar tanto um irmão, e aí decidimos que já era a hora... Engravidei quando a Melissa tinha 2 anos e 9 meses e nossa segunda benção chegou em Setembro/2017 quando ela tinha 3 anos e 6 meses.

O que vejo é a Melissa muito feliz! Claro que tem seus ciúmes, mas o que mais me importa é o olhar de amor que o Eric tem pela irmã... e também dela ensinar a ele muitas coisas inclusive safadezas kkk

Ter ou não ter outro filho?   

Ter ou não ter outro filho?   

Ter ou não ter outro filho?   

E como não amar?! E como não querer dar a oportunidade à minha filha de ter um melhor amigo e que poderá ajudá-la no futuro, assim como ela também se desenvolver ensinando o irmão aquilo que ela já sabe?

Eu não poderia ter dado um presente melhor para a Melissa e tenho certeza que o Eric será um irmãozão.