Olá Mamães, Papais e familiares! Hoje o artigo é sobre um dos assuntos também muito abordados, que é a alimentação.

O que a medicina fala sobre a alimentação dos bebês é que o ideal seria aleitamento materno exclusivo até no mínimo 6 meses de idade, porém sabemos que muitas mamães trabalham e precisam retornar à sua rotina profissional, não sendo possível cumprir esse prazo.

Mas não se desesperem ou se culpem por causa disso, afinal de contas, nenhuma criança terá problemas sérios se iniciar a alimentação pastosa com frutas ou outros alimentos antes desse período.

Vou passar para vocês como foi a minha vida com relação à alimentação da Melissa. Graças a Deus, a empresa na qual trabalho tem a opção de estender a licença maternidade por mais 2 meses, ou seja, fiquei fora por um período total de 6 meses, o que me proporcionou fazer o aleitamento exclusivo até esta idade. Introduzi a primeira fruta quando a Melissa estava com 6 meses e, depois de 15 dias das frutas, iniciei a papa salgada. Trabalhei também a adaptação dela à mamadeira, pois só conseguiria dar meu peito no período da manhã e de noite.

A Melissa continuou super forte e saudável, mas com o tempo o meu leite foi secando e, com 7 meses e meio de vida, a Melissa já não mamava mais o leite materno, apenas a fórmula (leite em pó ou outro, próprio para cada criança).

Existe um link muito interessante do médico e Prof. Dr. Zan Mustacchi, especialista em Síndrome de Down, onde ele aborda muitos assuntos relacionados ao nosso tópico. Para vê-lo CLIQUE AQUI.

O que acho muito importante é que todas nós que somos mamães sabemos o que é melhor para o nosso filho. Sabem a chamada intuição materna? Exato, vocês escutarão e lerão muitas coisas, mas não devem sempre levar tudo a ferro e fogo ou ao pé da letra. É importante todos terem esse discernimento e saber o que será bom para a sua criança.

Gostei muito das diversas informações que o Dr. Zan tem, principalmente sobre os alimentos e o que seria bom evitar, já que o organismo das crianças com Síndrome de Down não consegue absorver certas propriedades de certos alimentos. Por exemplo: ele menciona a questão de evitar o consumo de tubérculos (também conhecido como raízes: batata, beterraba, cenoura, mandioquinha, cará/inhame, nabo, rabanete etc).

Porém, nem sempre dá para seguir a risca, pois eu mesma preparava as primeiras papas salgadas da Melissa com alguns desses ingredientes. O que falo é que deve-se consumir moderadamente.

Tentarei em outros artigos abordar outras opções de alimentos saudáveis e até mesmo algumas receitinhas fáceis.

Além disso, o Dr. Zan passa instruções sobre quais alimentos oferecer conforme a dentição das crianças. Este é outro ponto importante e que não deve-se “surtar”, pois cada criança também terá os dentes conforme o seu organismo.

A Melissa teve o seu primeiro dente com 1 ano e 6 meses e este primeiro dente foi o molar direito superior. Uma das características das crianças com Síndrome de Down a respeito da dentição é que eles demoram para ter seu primeiro dente, normalmente a ordem do nascimento não é conforme o padrão e eles podem ter menos dentes do que o esperado (já que suas maxilas tendem a ser menores). É muito bom já ter um acompanhamento com um dentista desde o começo.

A Melissa teve sua primeira visita ao dentista com 2 meses, quando a Fonoaudióloga indicou para que fosse feita uma plaquinha (Placa Palatina de Memória - já abordada em um artigo nosso) que ajudaria a manter sua língua dentro da boca (pois uma das características deles é ter a língua protusa, ou seja, fora da boca, devido à hipotonia que deixa sua boca aberta e que já abordamos em nosso Blog). Agradeço muito à Dra. Regina Cecilia Setti, mais conhecida como Sissa, por todas as suas orientações e auxílios durante todo este período.

Pensem numa pessoinha pequeninha que precisou até de almofadas para poder ter o apoio na cadeira da dentista kkk.

Saúde BucalSaúde Bucal

Um dos estímulos para o nascimento dos dentes é a mastigação, ou seja, vocês podem oferecer objetos que estimulem as crianças a morderem como os próprios morderores.

Fiquem tranquilos pois nossas crianças serão capazes de tudo!

Ah, lembrando que a partir do nascimento dos dentinhos, temos mais uma preocupação (que considero obrigação) com as crianças, seja ela Down ou não = A ESCOVAÇÃO. Mas isso fica para um próximo capítulo.