Eu sempre busquei fazer tudo o que fosse possível para que a Melissa tivesse um desenvolvimento excelente.

A Melissa iniciou seu tratamento com a Fonoaudióloga com 1 mês de vida e foi através dela que conheci a Dra. Regina Cecilia Setti (conhecida como “Sissa”), uma profissional muito carismática, que ama o que faz e é muito experiente com esses nossos anjinhos.

Pedi para que ela explicasse melhor o tratamento que a Melissa fez, assim como outros bebês também fizeram, para que as pessoas possam ter esse conhecimento e optarem por mais uma ação quanto o desenvolvimento de seus filhos.

Segundo a Dra. "Sissa": 

“Uma das características de crianças portadoras da Síndrome de Down, é ter a cavidade oral pequena e a língua posicionada para fora da boca.

Temos acreditado que a razão da cavidade bucal ser pequena é a ausência congênita de alguns dentes (agenesia), o que faz com que a língua tenha um tamanho desproporcional em relação às arcadas. 

O fato das crianças  colocarem a linguinha para fora da boca induz a respiração bucal, trazendo inúmeros prejuízos para seu desenvolvimento.

Uma solução pra esse problema é o uso da Placa Palatina de Memória .

As crianças com Síndrome de Down, podem e devem ser tratadas desde muito cedo.

Recomenda-se a visita ao Odontopediatra logo nos primeiros meses de vida (2, 3 ou 4 meses) , para avaliação e início do tratamento.

Para se colocar uma Plaquinha de Memória é necessário se moldar o bebê e em laboratório a placa é confeccionada.

O uso da plaquinha é bem simples , e seu uso varia de profissional para profissional. Na minha visão, quanto mais a criança usar, melhor, porém no mínimo duas horas por dia já apresenta bons resultados.

O resultado do uso da PPM, é que a criança encontra uma 'brincadeira' para ser feita com a língua, já que a mesma é cheia de nervuras ativando a curiosidade das crianças. A plaquinha na boca faz com que a língua entre dentro da cavidade oral, e consequentemente feche a boca. Fechando a boca, a respiração obrigatoriamente será nasal, trazendo muitos benefícios para seu desenvolvimento .

Além de mudar a respiração , a placa fortalece a musculatura oro-facial, fazendo com que, mais tarde, mesmo sem placa, a criança permaneça de boquinha fechada.

A placa também estimula  novas sinapses a se formarem. Através de toques dentro da cavidade oral, são mandados estímulos ao Sistema Nervoso Central. Esse benéfico chega a ser imensurável".

A Melissa teve uma mudança na postura lingual e da musculatura facial. Observei mudanças e realmente acho que foi um benefício muito grande para ela usar a Placa Palatina de Memória.

Abaixo, segue a foto da Melissa quando colocou a plaquinha pela primeira vez, com 2 meses de vida.

Saúde Bucal

Escrito por Carina Veiga Ozaki e Dra Regina Cecilia Setti