Meu Deus.... como é difícil pensar em ter que enfrentar novamente uma possível internação!!! Mas de certa forma, todos os momentos difíceis trazem aprendizado e permitem que consigamos tomar ações mais rápidas.

Era dia 23 de Novembro de 2016, quarta-feira, quando uma tosse de leve apareceu na Melzinha, junto com febre de 38,5. Fiquei mais atenta, claro, pois com a Melissa todas as ações precisam ser muito rápidas, afinal a evolução dos problemas respiratórios são tipo THE FLASH rsrs, como um raio, uma hora está bem e 5h depois a coisa está muito pior.

A noite de quarta para quinta-feira foi complicada, pois a Melissa estava ficando congestionada e eu não queria que ela tivesse desconfortos respiratórios durante a noite, que é quando a saturação já está mais baixa, devido ao relaxamento natural de nosso corpo.

Na madruga enviei mensagem para a pediatra da Melissa, a Santa Dra. Flávia Nogueira, que me informou logo cedo que não estaria na cidade para atendimento, então consegui encaixe com o pneumologista Dr. Alfonso Alvarez para às 10h da manhã.

Ele avaliou a Mel, e durante o dia ela estava ótima, saturando 98, sem cansaço e se alimentando muito bem. Iniciamos um tratamento mais preventivo, pois era uma gripe que estava começando.

De qualquer forma nós já iniciamos alguns cuidados, como intensificar lavagem do nariz e acompanhar a saturação e desconforto respiratório.

O que sempre faço é tornar um momento que para muitas crianças seriam um caos num momento mais descontraído... Então a Mel sempre faz em mim a lavagem, assim como faço nela rsrs

Bem... continuando... Na madrugada de quinta para sexta-feira, o quadro da Melissa piorou, pois a noite teve muita congestão e muito catarro, aquela secreção grossa que fica parada na garganta. Sabem quando estamos com algo na garganta, e fazemos o famoso “haha” para poder tirar e engolir? Então, ela estava assim, mas não conseguia fazer com que esse catarro se soltasse. A saturação começou a cair, ficando entre 89/90.

Comecei a me preocupar, e para não deixar que essa secreção evoluísse já marquei sessão com a Fisio Respiratória, a também Santa Maria Angélica. Durante a sessão, as manobras foram feitas para tentar soltar essa secreção e a Melissa conseguir expelir, além de muita lavagem das narinas e aspiração, para poder tirar a secreção mais profunda e espessa que se alojava entre garganta e início do pulmão.

Duranta a sexta-feira fiquei em contato com ambos os médicos da Melissa para que eu pudesse ter as orientações e acompanhar mais de perto.

No Sábado, a Melissa já estava ficando um pouco mais cansada e mesmo depois da Fisio Respiratória, sua saturação ainda permanecia baixa, entre 80/85. O que não me deixou outra solução a não ser levá-la ao Hospital.

A Dra. Flávia estava de plantão nesta noite, e já conhecendo a Melissa, pode realizar os atendimentos e procedimentos de forma mais rápida. Fizemos duas sessões de inalação de O2 com medicação e um raio x, em que pudemos constatar que realmente o pulmão estava com bastante secreção, porém nada sólido que levasse a um diagnóstico de pneumonia.

Retornando aos anseios

Retornando aos anseios

Mesmo dodói a minha abelhinha é muito boazinha... Fez as inalações tranquilamente e ainda ajudou a segurar rsrs. Ficou brava quando a gente ajudava kkkk. Ve se “guento” rsrs.

Uma coisa que percebo é que a Melissa demora um pouco a responder aos medicamentos e ações, ou seja, precisa de uns 30 minutos para dar a resposta. Mesmo depois das inalações a saturação dela permanecia baixa 80/85.

Então quando foi 22h, a Dra Flávia conseguiu uma outra Fisio Respiratória que realizou outra aspiração e com isso ajudou a subir a saturação a um nível desejável para que pudéssemos ir para a casa e realizar os tratamentos fora do Hospital.

Domingo, para não forçamos e termos uma recuperação mais rápida da Melissa, ficamos em casa, estávamos medicando a Melissa a cada 4h, com inalações e bombinha, além de aferir sua saturação e temperatura também. Às 16h passou por nova sessão de Fisio respiratória e finalizamos com uma saturação maravilhosa 98/95.

Retornando aos anseios

Olhem a figurinha rsrs fazendo sua própria inalação rsrs.

É difícil, mas como disse a vocês, momentos críticos foram bons para me ajudar a lidar com novas situações e poder agir rápido.

Nesse caso, pude tomar ação em 3 dias o que preveniu que a Melissa precisasse de uma nova internação.

Mamães e papais, além de toda a experiência que a vida vai nos ensinando, precisamos também dos amigos que tenham experiências iguais para nos auxiliarem, mas também profissionais adequados para te dar o devido suporte nesses momentos de aflição, afinal de contas, nossos filhos são os nossos bens mais preciosos.

UFA.... mais uma etapa superada!

Melzinha, coração da mamãe e do papai já passou por testes demais nesse ano de 2016 rsrs. Que 2017 seja um ano de muita saúde, paz e harmonia à todos!!!