Talvez muitos dos leitores saibam que trabalho na IBM, pois já mencionei em outros artigos anteriores, e hoje gostaria de compartilhar com vocês uma experiência fantástica que recentemente tive no trabalho.

Era 17 de Novembro, que em teoria seria um dia como outro qualquer, mas ele foi subitamente transformado por um convite inesperado que recebi do time de Diversidades da IBM. Me convidaram para um evento chamado “Reverse Mentoring” juntamente com um executivo da companhia. Esse dia eu acordei cedo e me arrumei como sempre faço em toda rotina matinal, entretanto foi diferente, pois teria que sair ainda mais cedo que o de costume e deixar algumas tarefas para meu marido junto à Melissa. Afinal, sabe como é mãe né?! Tinha que ter certeza que nada faltaria para que ela fosse à escola, ou que o marido não esquecesse de dar alguma medicação ou qualquer outra coisa... Coisas que só as mães sabem, rsrs... Tem que ficar em cima, para que nada saia do controle.

Estava muito empolgada para o evento, que seria realizado em São Paulo, no prédio da IBM na Rua Tutóia. Peguei meu carro e sai às 06h30 da manhã, com um sol lindo na estrada, uma temperatura super agradável e propiciando uma energia indescritível ao longo de todo trajeto.

Alguns dos leitores devem estar se questionando qual seria o objetivo desse evento. Como raios funciona um “Reverse mentoring"? É o seguinte, o propósito do evento é compartilhar uma realidade com pessoas que não tenham conhecimento deste estilo de vida e funciona da seguinte forma: uma pessoa é escolhida para ter um momento único e exclusivamente dedicado a compartilhar com outro profissional a sua realidade. Ela expõe como é o seu dia a dia com suas necessidades especiais e de que maneira a IBM auxilia. O evento contou com a ajuda do Roberto Santejo (Gerente do time TSS e também voluntário do time de Diversidades), que ajudou com a participação remota de alguns profissionais que são de outras regionais e não puderam se deslocar para São Paulo.

Voltando a história, cheguei em São Paulo umas 7h30, porém no escritório somente às 9h, devido ao trânsito 'normal' da cidade. Trabalhei o período da manhã remotamente, como se minha rotina de trabalho não tivesse sido alterada. Depois almocei e quando foi 14h já estava aguardando o início do evento na sala do Frank Miller Koja, Executivo de Hardwares, que trabalha direitamente com o Marcelo Porto, presidente da IBM Brasil.

Começando a dinâmica, cada profissional pôde compartilhar suas experiências e falar como a IBM os auxiliava nesta questão de diversidade, inclusão e benefícios, fossem elas ligadas a filhos com necessidades especiais, população LGBT, PwD, afro descendentes e outros grupos que a IBM dedica atenção para seu suporte.

Quando chegou a minha hora de falar, tive que compartilhar que, para mim, a IBM era mais que uma empresa, era uma “mãe”, já que me proporcionava os tratamentos necessários da Melissa com reembolsos através do Plano PAE (Plano de Assistência Especial). Aproveitei para esclarecer que estes benefícios não estão associados ao salário, cargo, tempo na empresa ou qualquer outra coisa, mas sim ao pacote de benefícios como funcionária da IBM, para que eu pudesse dar a melhor qualidade de vida à minha filha, o meu presente de Deus, a jóia mais preciosa da minha vida.

Para que eu pudesse levar a Melissa aos tratamento, expliquei que disponho de flexibilidade de horários, que apenas necessitam ser organizados com meu gerente. E isto não impede em absolutamente nada em performar minha função. Faço tudo e mais um pouco para mostrar que a profissional Carina está sempre presente e atuando, afinal, se não importa o horário de trabalho para IBM, também não importa para a Carina. É uma troca saudável, em que ambas as partes se beneficiam.

Quando me perguntaram 'o que me trouxe de positividade?', a minha resposta foi categórica: TUDO! Frank é um profissional exemplar, mas acima de tudo, muito humano. Um profissional e uma pessoa que sempre busca aprender e entender o mundo e todas as diversidades que existem dentro da empresa em que trabalha, e foi aí que colocou a todos comentários valiosos como: “É importante que os líderes de hoje entendam as necessidades de cada um, para que eles possam desempenhar suas atividades de maneira saudável, podendo também estar ao lado de sua família e levando sua vida pessoal balanceada.”

Como participante do Plano PAE, também conheci outras histórias e o quanto a IBM está prezando pelos seus funcionários, pelo seu bem estar e não apenas de quem está dentro da IBM, mas de quem é importante para os seus funcionários: sua família.

Obrigada a todos os envolvidos pela oportunidade e espero poder contribuir ainda mais ao grupo que se dedica ao tema Diversidade, em especial ajudando a outros papais e mamães em momentos que requerem auxílio nos mínimos detalhes, como eu.

Pessoas que motivam além das necessidades

(Roberto Santejo, Eliana Basso, eu – Carina Ozaki e o executivo Frank Koja)