Bom dia pessoal! Tuso bem com vocês?

Dando continuidade aos estudos que fiz com a Psicopedagoga e Fonoaudióloga Letícia Silva, gostaria de trazer para vocês um pouquinho a respeito de como poderíamos trabalhar com a Evolução da Leitura usando os Multigestos.

Não somente usando o Multigestos, mas formas de agregar pistas para que as crianças com dificuldades possam ter algo para se apoiar, facilitando esse processo de aprendizagem.

O primeiro grande ponto para o processo de Alfabetização é que estudos mostram que a Alfabetização está ligada à fala e vice-versa.

Precisamos então pensar que crianças com dificuldades no processo da fala, seja um atraso motor, seja Apraxia de Fala, seja Dislexia e outros, necessitam de um suporte maior e cuidados para que a Alfabetização seja possível.

Um dos primeiros passos para a criança iniciar esse processo de leitura é trabalharmos a aassociação da figura com a palavra. Essas figuras a serem trabalhadas podem possuir a pista do Multigestos, como uma adicional. Inicialmente você pode usar todas as pistas para todas as letras e depois com o tempo diminuir essas pistas, usar apenas a pista inicial de cada sílaba e assim por diante. Um ponto bem importante para esse processo de leitura é que você faça com que a criança acompanhe a leitura com o dedo, para ela entender qual som você está produzindo.

Segue uma imagem de como seria esse trabalho. Lembrando que no início você pode adicionar as pistas visuais para todas as letras e ir tirando conforme a evolução da criança.

EVOLUÇÃO DA LEITURA

A alfabetização é feita através do sistema alfabético que são sons representados por letras, sendo que estas letras podem ter correspondências regulares (são sons exatos entre grafema e fonema) ou irregulares (onde nem sempre o som, fonema, será igual à escrita, grafema).

Vou dar aqui alguns exemplos... PATO – correspondência regular, CASA – correspondência irregular pois o S tem um som de Z.

Para o processo de alfabetização existem duas formas de se trabalhar, através da Rota Fonológica – acesso indireto (mostrando a palavra, usando pistas e os gestos para a produção do som) ou a Rota Lexical – acesso direto (é a memória que já tem da palavra escrita, olhando já consegue acessar a que se refere, reconhecimento direto da palavra). Para as palavras que possuam letras com correspondências irregulares o ideal é sempre trabalhar com a Rota Lexical.

Por exemplo: CASA, é uma palavra com uma letra irregular no meio, então ideal sempre trabalhar pela rota lexical. Como essa palavra é usada em diversos momentos com a criança, ela terá já na memória a forma da escrita e conseguirá entender que aquela palavra significa CASA. Outro exemplo GIRAFA, aqui o G tem som de J, então ideal também ir pela rota lexical.

O Multigestos tem uma forma híbrida de trabalho, onde conseguimos juntar esse trabalho entre Rota Fonológica e Lexical.

Na rota Fonológica trabalhará imagem, palavra, pistas visuais e gestos:

EVOLUÇÃO DA LEITURA

Além disso trabalhar na coarticulação do som, para entender essa união entre as sílabas. A pista escrita com prolongação.

Por exemplo:  SA__________PO e aí coloca o carimbo embaixo da sílaba e pode pegar também o dedinho da criança e fazer junto, mostrando essa prolongação.

Por onde podemos começar? Bem o ideal é trabalhar essa rota lexical da criança com pessoas, objetos do dia a dia. Pode ser um caderno, pode ser um mural, pode-se fazer para colocar na geladeira... Aqui precisa usar a criatividade, mas o mais importante são as palavras chaves, palavras que fazem parte do dia a dia da criança.

Você colocará a imagem da pessoa com o escrito embaixo, por exemplo, a foto da MAMÃE e escrever abaixo MAMÃE, colocar a foto de uma bola e escrever BOLA. E aí a criança começará a trabalhar essa correlação entre imagem e palavra.

Você poderá também fazer um trabalho adaptado em livros, trabalhando com palavras chaves para que a criança comece a fazer essa relação.

1 - O trabalho será iniciado com as Vogais. A criança iniciará o trabalho de relação do grafema - com o fonema:

EVOLUÇÃO DA LEITURA

2 - Passa a trabalhar as junções de Vogais ( AU, AI, OI, UI)

3 – Inicia a apresentação das consoantes no trabalho de grafema x fonema (primeiro com as regulares)

4 – Depois inicia o trabalho com palavras monossílabas e duplicação de sílabas (PÁ, VOVÓ)

5 – Inicia o trabalho com as dissílabas. Este seria o processo mais longo, só prosseguir quando realmente essa decodificação estiver bem estaabelecida.

6 – Depois continua o trabalho com trissílabas e polissílabas.

7 – Aqui você já poderá trabalhar a adpatação do livro com criação de frases mesmo.

Vou colocar para vocês uma foto do Livro que eu fiz adaptação, mas isso lá em 2018 depois de fazer o curso com as meninas do Multigestos aqui em Campinas.

Hoje meu trabalho de adaptação seria diferente, pois para iniciar, faria primeiramente palavras chaves e depois para frases curtas, usando mais pistas. Nessa foto, fiz a adaptação da frase com apenas a pista visual da primeira sílaba, mas por ser início, esse não seria o ideal, pois ela ainda não assimilou totalmente. Então vou retrabalhar esse livrinho dela para podermos ter resultados melhores.

EVOLUÇÃO DA LEITURA

Abaixo coloco uma foto onde seria uma adaptação um pouquinho mais trabalhada.

EVOLUÇÃO DA LEITURA

Bem, espero ter ajudado um pouquinho para que vocês possam também iniciar esse trabalho com suas crianças de forma mais lúdica. A criança fazendo parte dessa criação, tem um incentivo e terá maior interesse.

Obrigada pessoal e espero vocês semana que vem!

Um grande abraço a todos!