Neste post, quero compartilhar alguns anseios que muitas mamães, papais e familiares passam quando as crianças possuem algum tipo de deficiência, seja ela física ou intelectual.

Como já disse em alguns posts anteriores, nossas crianças serão capazes de realizar tudo o que quiserem, entendam isso, o que elas quiserem rsrs. Não adianta querermos que eles joguem bola quando na verdade eles gostam de vôlei ou que eles nadem quando na verdade gostam de música.

Precisamos respeitar o tempo deles e também as suas vontades, mas aí vão alguns sentimentos que, eu como mãe, senti. CLARO, todos nós ficamos ansiosos para vê-los atingindo todas as fases e marcos motores que são esperados em cada idade.

Quando estamos falando de bebês, a sequência cronológica dos marcos e o que buscamos com as terapias, principalmente a fisioterapia são:

  1. De 0 a 6 meses: alinhamento da cabeça, rolar de supino (barriga para cima) para decúbito lateral e depois para prona (barriga para baixo), sentar com apoio;
  2. De 6 a diante: em posição prona, iniciam o rastejar e pivô, sentar sem apoio, passam de sentado para posição de gato, iniciam o engatinhar, começam a escalar, ficam de pé com apoio, marcha lateral, marcha com apoio, marcha independente.

Isso estou falando de um desenvolvimento motor padrão, apenas como uma base, mas lembrem-se que para eles será um pouco diferente, justamente por causa da hipotonia (“fraqueza” dos músculos).

Quero dividir com vocês minhas alegrias, mostrar que tudo é possível, trabalhamos duro junto de nossas crianças, acompanhando, fazendo os exercícios e atividades todos os dias em nossas casas para poder depois chorarmos de alegria.

 

As primeiras conquistas

Aqui está a Melissa, já segurando seu pescocinho com 2 meses.

 

As primeiras conquistasAs primeiras conquistas

Realizando sua postura sentada com apoio com 6 meses e depois sentada sem apoio com 7 meses.

 

 

Momentos em que a Melissa passou de sua postura deitada para sentada. Também com a parceria de minha mãe, uma super avó, que me deixava a par de tudo o que a Mel estava fazendo (Infelizmente ficarei devendo o vídeo rsrs, são mais de 10 mil fotos e vídeos rsrs).

Esse foi um dos momentos em que mais chorei de emoção, quando minha mãe me mandou esse vídeo dela engatinhando pela primeira vez, com 10 meses. Estava trabalhando e comecei a chorar, estava muito feliz e não me segurei e compartilhei este momento com todos os meus colegas de trabalho. Foi muita emoção!!!

 

 

 

E não pensem que ela engatinhou da maneira padrão, que seria 4 apoios, ela engatinhou de forma diferente, sendo um joelho e um pé. Tentamos diversas vezes ajudar para que ela pudesse fazer os 4 apoios, mas não teve jeito, esse era o jeitinho que ela se encontrou.

Agora um dos mais esperados é o andar, não é mamãe? Como nós sofremos com essas etapas, aguardar que eles consigam atingir essas fases e de maneira tranquila. Nós sempre conversamos com outras mamães para entender o que estão fazendo e ver se podemos também fazer, tentando ajudar ainda mais nossos bebês. Mas aí foi quando aconteceu, a Melissa andou pela primeira vez quando tinha 1 ano e 4 meses, porém, deve ter caído na escola e ficou com um pouco de medo. Não desistimos, recomeçamos todas as estimulações novamente, para que ela ganhasse novamente confiança e pudesse entender que era capaz. E foi aí que ela desabrochou, andou e não parou mais com 1 ano e 7 meses. E depois que anda, esqueçam, vocês precisam ter energia para ficar atrás rsrs.

 

 

Fora outros momentos mais tensos como subir escadas rsrs.

As primeiras conquistas

E é assim, passando minhas experiências para vocês verem que tudo é capaz, sei que ficaremos ansiosas e esperando que tudo aconteça, mas precisamos entender que eles serão os responsáveis por decidirem o que querem.

Digo isso sempre que posso, criamos nossos filhos para o mundo e não para gente. Dessa forma, eles estarão mais preparados para enfrentar o mundo e serem mais independentes.